JPMotos
Setor cultural cearense é impactado pela pandemia do novo coronavírus
18 de março de 2020 às 04:00
37
Visualizações

A cultura cearense sofre os impactos diretos do coronavírus. Até nova ordem, nos próximos 15 dias, estão suspensas em todo o Estado atividades coletivas em equipamentos públicos. A medida busca evitar a aglomeração de pessoas. Portanto, casas de show, cinemas, teatros, bibliotecas e centros culturais estão fechados.

Do cantor Wesley Safadão ao anônimo porteiro de um teatro local, o cenário é de incerteza. Resta seguir as recomendações dos órgãos públicos responsáveis. “É um momento histórico e está mexendo com todas as cadeias produtivas. Para o entretenimento, lazer e produção é catastrófico. Adiei todos os shows do primeiro semestre”, revela o músico e produtor Maurílio Fernandes.

O realizador reafirma que o momento é de união coletiva. Entre as atrações que precisaram ter datas realocadas pelo empresário estão grupos internacionais, casos de Dire Strais Legacy (adiado para 25 de setembro) e Deicide (ainda sem data). Nem só do gênero rock vive a produtora. Artistas como MC Vitão e Kevin o Chris também foram adiados

“Não é só o produtor prejudicado. Tem os roadies, as casas de ensaio de Fortaleza. Os técnicos que montam o circo todo. Pessoal da alimentação, barmans. Não temos tempo determinado para voltar. Como essas pessoas vão pagar as contas, sustentar as famílias? Isso me preocupa e me deixa aflito”, assevera Maurílio.

Outro nome do setor avalia o cenário. “Estamos de mãos atadas e não sabemos como vai ser”, explica o produtor Tonioni Havana. À frente do clube Havana 1884, o gestor enumera um total de 15 trabalhadores atingidos pela paralisação. O número pode ser maior, se somarmos aqueles que labutam indiretamente com a casa.

“Tem galera que fica esperando o fim de semana para receber as diárias, principalmente seguranças e equipe de som. Inclua zelador, porteiro, bilheteiro. Se eu passar 30 dias fechado, como vai ser? Eu também preciso, mas se tem que fechar, nós fechamos. Sem contar com quem trabalha por fora, casos da tia que faz salgados ou do cara do espetinho que fica do lado de fora nos shows”, resume.

CORTINAS CERRADAS

Dias antes do decreto estadual, no domingo (15), a direção do Theatro José de Alencar seguiu recomendação da Secretaria da Saúde do Estado e cancelou as atividades programadas para aquele dia. Parte do elenco do espetáculo “Toró” já estava maquiado e pronto para atuar no tradicional palco. Menos de duas horas antes da montagem receberam o aviso.

TIM OLIVEIRATIM OLIVEIRA
Cena da peça “Toró” , cancelada minutos antes da apresentaçãoTIM OLIVEIRA

A peça integra a III Mostra do Curso Princípios Básicos de Teatro (CPBT) – Montagens 2019. Criada pelos alunos do CPBT, “Toró” fala da luta por sobrevivência da ancestralidade, do poder do coletivo e da relação íntima com a natureza. A atriz Yara Canta reporta a incidência de prejuízos financeiros e artísticos.

Para viabilizar a realização da peça, o grupo formado por 37 estudantes organizou festas de São João e Halloween. O valor arrecadado tinha como destino a compra de figurinos, maquiagem, alimentação, entre outras demandas. O pagamento da hora extra dos funcionários do TJA foi prejudicado. “Não tivemos muitas respostas de como vai ser daqui pra frente, se outras datas vão surgir. No fim das contas, entendemos a necessidade do momento”, detalha a atriz.

Do ponto de vista da formação artística, Yara detaca que as aulas da nova turma do CBPT, agendadas para esta semana, foram suspensas. Além de atriz, a entrevistada também trabalha na área cultural como cantora.

Falando pelos integrantes que compõem a peça “Toró”, Yara argumenta que serão dias de muita incerteza. “Outros profissionais do elenco atuam com teatro, em outras companhias e com certeza serão afetados”, descreve.

O músico e fundador do programa Maracatu Solar, Pingo de Fortaleza, traz urgentes reflexões sobre a falta de apoio financeiro à profissionais da cultura no momento de crise.

Maracatu SolarMaracatu Solar
Ensaio do Maracatu SolarKID JUNIOR

“Nós mesmos da Solar, tivemos três espetáculos adiados. Os governos falam em cobrir danos de setores como o da aviação. O Governo Estadual podia tomar medidas para que a situação neste momento, também dos artistas, seja abreviada. A primeira coisa que cortaram foram shows. Por exemplo, ele (Estado) podia adiantar o resultado do Mecenato. Antecipar resultados de editais. Como autônomos, estamos tendo dificuldades”, aponta.

O Secretário de Cultura do Ceará, Fabiano do Santos Piúba, argumenta que o Mecenato é uma legislação. Se dá por meio de empresas que optam em renunciar o ICMS em favor de projetos culturais.

“Adiantar o Mecenato é legalmente impossível”, afere. Para os próximos dias, o gestor promete reunião com representantes de todos os equipamentos mantidos pela Secretaria. “De uma forma coesa tomar medidas e procedimentos naquilo que o decreto estabelece”, conclui.

QUARENTENA

Espaço Cultural Unifor

Fechado desde 17/03 e sem previsão de retorno

Museu da Fotografia Fortaleza

Atividades suspensas por 30 dias desde 17/03

Casa de Vovó Dedé

Atividades suspensas por 15 dias desde 16/03

Centros Culturais BNB

Temporariamente suspensas

Caixa Cultural Fortaleza

Atividades suspensas e sem previsão de retorno

Equipamentos geridos pela Secult

Fechados por 15 dias desde 16/3

Cucas e Centro Cultural Belchior

Fechados e sem previsão de retorno

Tira as dúvidas sobre o novo coronavírus: 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia do Covid-19, no dia 11 de março. O órgão alertou que o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias e semanas.

O termo pandemia se refere ao momento em que uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas.

TRANSMISSÃO E CUIDADOS

O novo vírus é transmitido por vias respiratórias, pelo ar, e por gotículas de saliva que saem em um espirro ou tosse, por exemplo, e também podem ser transferidas por contato físico ou superfícies contaminadas.

SINTOMAS

Os principais sintomas são tosse seca, febre e cansaço. Algumas pessoas podem sentir dores no corpo, inflamação na garganta, congestionamento nasal e diarreia.

PREVENÇÃO

As pessoas devem ter cuidado com a higienização das mãos e evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca.

 

Diário do Nordeste

ComentáriosComentários