JPMotos
Instituto Butantan entrega mais 420 mil doses da vacina CoronaVac ao Ministério da Saúde
30 de abril de 2021 às 06:10
10
Visualizações

O Instituto Butantan entregou, nesta sexta-feira (30), uma remessa com 420 mil doses da vacina CoronaVac, contra a Covid-19, ao Ministério da Saúde. Até o momento, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) recebeu mais de 42 milhões de doses do imunizante.

Outra carga com mais 1 milhão de doses está prevista para ser entregue pelo instituto na próxima quinta-feira (6). O Butantan está produzindo o imunizante a partir de 3 mil litros de insumo recebido da China.

A previsão inicial era de que a entrega do primeiro contrato assinado com o Ministério da Saúde, o qual prevê 46 milhões de doses do imunizante, terminasse nesta sexta.

No entanto, a última entrega de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), prevista para chegar até o fim de março, teve atraso. O Butantan trabalha para finalizar a entrega do primeiro contrato nas próximas semanas.

O segundo contrato assinado entre o Governo Federal e a instituição determina que, até o fim de agosto, haja mais 54 milhões de doses de vacina contra o novo coronavírus.

FALTA DO IMUNIZANTE NO CEARÁ

O Ceará, neste momento, amarga a falta de doses da CoronaVac para dar seguimento à vacinação contra o novo coronavírus. Nessa quinta-feira (29), diversos idosos em Fortaleza deixaram de receber o reforço do imunizante em razão da falta de estoque. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em razão do problema, paralisou a imunização com a vacina até a chegada de mais doses — situação que ocorreu em outros municípios cearenses.

Ainda nessa quinta, um novo lote de vacinas chegou ao Estado, mas com apenas 3,8 mil unidades da CoronaVac. O déficit da vacina apenas na Capital é de 40 mil unidades.

PRODUÇÃO DA BUTANVAC

O Butantan também começou a produção da Butanvac, vacina contra a Covid-19 da própria entidade, nesta semana. O imunizante, contudo, ainda aguarda a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser testado em seres humanos.

Conforme o governador de São Paulo, João Doria, até 150 milhões de doses do imunizante podem ser fabricadas até o fim do ano caso haja rapidez na aprovação da nova vacina pela Anvisa. Atualmente, o instituto prevê produzir pelo menos 40 milhões de doses, segundo o gestor estadual.

Diário do Nordeste

ComentáriosComentários