JPMotos
Ceará tem 107 cidades com nível de alerta elevado para transmissão da Covid-19; veja lista
21 de janeiro de 2021 às 10:45
192
Visualizações

A vacina contra a Covid-19 começou a ser aplicada no Ceará, trazendo esperança para o retorno aos tão lembrados dias normais. Contudo, o cenário de disseminação da doença ainda preocupa no Estado. Nesta quarta-feira (20), 107 dos 184 municípios cearenses possuem níveis de alerta “alto” ou “altíssimo” para transmissão do coronavírus, de acordo com a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Há um mês, eram 90 cidades dentro dos mesmos parâmetros.

Conforme levantamento realizado pelo Sistema Verdes Mares junto ao IntegraSUS, no dia 15 de dezembro, 49 cidades estavam categorizadas em risco altíssimo e, outras 41, em alto. Já nesta quarta-feira, o número do nível altíssimo caiu para 47, mas o de alto subiu para 60. Além destas, 62 estão na categoria “moderado” e apenas 15 vivenciam situação que a plataforma chama de “novo normal”.

Municípios como Caucaia, Orós, Santa Quitéria e Jijoca de Jericoacoara – destino turístico na Região Norte com frequentes cenas de aglomerações – permanecem em nível altíssimo nas duas listas. Granja e Ipaumirim, que estavam em risco moderado, em dezembro, agora constam na lista de alto risco. Outras cidades estavam no pior indicador, mas fizeram o caminho inverso: Aquiraz, Beberibe, Boa Viagem e Brejo Santo regrediram para moderado.

Ascensão

Para a categorização, o IntegraSUS considera dados registrados nas duas primeiras semanas epidemiológicas de 2021, ou seja, entre os dias 3 e 16 de janeiro. Entre as informações analisadas pela plataforma, estão os números de casos diários, de internações, de testes positivos, de mortes e de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupadas.

Na observação do médico internista e professor universitário Maycon Fellipe da Ponte, que atua em Sobral, a transição de setembro para outubro trouxe uma nova ascensão de casos após quedas importantes desde junho, provavelmente relacionada ao aumento de contatos e viagens e à abertura de aeroportos. Contudo, ele ressalta que a assistência também evoluiu e, hoje, com mais conhecimentos sobre a doença, “interna-se relativamente mais rápido que no início da pandemia”.

Para o médico, não é possível atribuir totalmente o incremento de casos à queda de adesão às medidas sanitárias. “Mas, conversando com pacientes, vivenciando os hospitais, a gente consegue perceber que eles estavam muito mais expostos, em decorrência da não rigorosidade de medidas que estavam instituídas. Sempre estamos reforçando o isolamento, detectando precocemente, vigiando os contactantes e testando no momento adequado para isolar o quanto antes”, detalha.

O município de Sobral recebeu, na última segunda-feira (18), 2.251 doses para a primeira fase da vacinação contra a Covid-19. A cidade foi a segunda a vacinar no estado, depois apenas da capital Fortaleza. Para Maycon Fellipe, a vacina é eficaz, mas ainda não dá para relaxar. “Precisamos dar um tempo para o sistema imune se adequar, de pelo menos 2 ou 3 semanas e uma margem de garantia em torno de 30 dias. Não é ‘tomei, tô livre’, até porque existe a segunda dose, que faz o reforço imunológico”, defende. Ele complementa que apenas com, no mínimo, 70% da população, pode-se retornar ao “velho normal”.

Confira lista, em ordem alfabética, dos municípios por situação:

NORMAL

MODERADO

ALTO

ALTÍSSIMO

ComentáriosComentários