JPMotos
Polícia Militar apreendeu armas de fogo e uniformes da Polícia Civil e dos Correios, nas buscas pelos suspeitos do crime
13 de maio de 2021 às 06:08
45
Visualizações

A quadrilha que matou o soldado da Polícia Militar do Ceará (PMCE) Diego Oliveira Martins, de 35 anos, tinha o objetivo de roubar o dinheiro do pagamento de funcionários de uma obra e estava vestida como policiais civis, conforme levantamentos da investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil do Ceará (PCCE).

O Inquérito Policial aponta que os dois suspeitos presos, Davi Farias Maia, o ‘Papel’, e Everton Souza Freire dos Santos, o ‘Veveto’, estavam dentro de um veículo Volkswagen Gol de cor vermelha, com mais dois comparsas, no dia do crime. Enquanto um casal dava apoio à ação criminosa em uma motocicleta. O grupo seria ligado a uma facção criminosa carioca.

Vestidos de policiais civis e balaclavas e armados com pistola e revólver, os criminosos chegaram à construção, no bairro Papicu, na tarde da última sexta-feira (7), e anunciaram o assalto. O soldado Diego Martins, que também era estudante de Engenharia Civil e estagiava na obra, reagiu à ação criminosa, foi baleado e teve a arma subtraída. O PM chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Enquanto os criminosos fugiram.

Everton Santos revelou à Polícia que um ex-funcionário da obra passou a informação para a quadrilha sobre o dia do pagamento dos trabalhadores. Uma semana antes do crime, dois suspeitos teriam passado pelo local para levantar informações sobre a segurança da construção.

A prisão de Everton foi realizada pela Polícia Militar na madrugada do último domingo (9), próximo ao Frotinha da Parangaba. Já Davi foi detido na madrugada do sábado (8). Durante as buscas, a PMCE apreendeu um veículo utilizado no crime, uma pistola calibre 380, a pistola Ponto 40 do policial militar, quatro uniformes da Polícia Civil, duas blusas dos Correio, um balaclava e pequenas quantidades de cocaína e crack.

A Justiça Estadual já converteu as prisões em flagrante de Davi Maia e de Everton dos Santos em prisões preventivas. As defesas dos suspeitos pediram pela liberdade dos clientes, mas não foram atendidas.

PM TRABALHOU COM HOMBRIDADE, DIZ SSPDS

O soldado Diego Oliveira Martins integrava o Comando Tático Rural (Cotar), da Polícia Militar. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o PM ingressou na Corporação no dia 14 de abril de 2015.

Desde então, desempenhou seu trabalho com hombridade em prol da segurança do povo cearense. O policial militar atuava pela Polícia Militar de forma dedicada à defesa e proteção da sociedade cearense.

SSPDS

Em nota

A Pasta também lamentou profundamente o fato e se solidarizou com os familiares e amigos de Diego.

ComentáriosComentários