JPMotos
Camilo Santana anuncia auxílio cesta básica de R$ 200 a 150 mil pessoas, entre ambulantes e motaxistas
8 de abril de 2021 às 13:20
143
Visualizações

O governador Camilo Santana anunciou nesta quarta-feira (7) um auxílio cesta básica de R$ 200, pago em dois meses (R$ 100 por mês), a cerca de 150 mil pessoas no Ceará. Benefício é destinado a profissionais do transporte complementar (topiques), transporte escolar, ambulantes e feirantes, taxistas e mototaxistas, motoristas de aplicativos, bugueiros, guias turísticos, entre outros.

O projeto de lei foi enviado hoje à Assembleia Legislativa e, de acordo com o governador Camilo Santana, a expectativa é que seja aprovado ainda nesta semana.

A Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) do Ceará ficará responsável pela regulamentação da medida, estabelecendo os critérios para o recebimento do benefício, e pelo cadastramento dos trabalhadores.

O pagamento será feito por meio de um cartão, que deverá ser utilizado em compras no comércio local.

O projeto de lei também assegura ao Poder Executivo o direito de remanejar, como necessário, as dotações da Lei Orçamentária de 2021 de forma a garantir o pagamento do auxílio cesta básica ou criar novas ações orçamentárias.

AÇÕES PARA EMPRESAS DE TRANSPORTE

Além dessa medida, o segmento de transporte terá a isenção, em abril e maio, do pagamento da taxa de regulação dos serviços. Isso vale tanto para o transporte regular (ônibus do transporte público) como para o transporte complementar.

O chefe do Executivo Estadual assinou, durante live nas redes sociais, as mensagens sobre o novo pacote de ações para encaminhar as medidas à Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (AL-CE) ainda nesta quarta.

Em relação ao auxílio cesta-básica, serão beneficiados feirantes, ambulantes, guias turísticos, trabalhadores do transporte complementar e escolar, taxistas, mototaxistas e bugueiros. O valor será depositado em um cartão, durante dois meses, sendo R$ 100 a cada mês. A intenção é que o benefício possa ser utilizado nos comércios locais.

A outra proposta do governo é a suspensão da cobrança da taxa de regulação tanto do transporte regular, como do transporte complementar, nos meses de abril e maio.

Com informações do Diário do Nordeste

ComentáriosComentários