JPMotos
Polícia identifica ex-PM apontado com suspeito da morte de Guilherme
2 de julho de 2020 às 09:42
46
Visualizações

A polícia diz ter identificado o ex-soldado da Polícia Militar Gilberto Eric Rodrigues, 32 anos, como o segundo suspeito da morte do adolescente Guilherme Silva Guedes, 15 anos, no último dia 14, em Americanópolis (zona sul de São Paulo).

 A reportagem não localizou a defesa do ex-PM Rodrigues. Segundo a Polícia Civil, nenhum advogado se apresentou como defensor do suspeito.

O ex-PM fugiu do presídio militar Romão Gomes em 2015. Ele estava preso por suposta participação em outro assassinato, ocorrido dois anos antes. Ele trabalhava no 37º Batalhão da PM, na zona sul. As informações são do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa).

O delegado Fábio Pinheiro, diretor do departamento de homicídios, afirmou que a prisão temporária de Rodrigues foi expedida pela Justiça. Além de fugitivo do presídio militar, ele é agora considerado foragido por causa do segundo homicídio em que é investigado como participante. “Ele é o segundo autor do crime, ele já é procurado por nós”, afirmou Pinheiro.

Segundo a polícia, Rodrigues pulou o muro do presídio militar, localizado na zona norte de São Paulo, junto com o ex-PM Flávio Armando Pitta Marinho Mourinho, que cumpria pena, por homicídio, na unidade prisional.

Rodrigues, segundo o delegado, seria a segunda pessoa que aparece em imagens, de câmeras de monitoramento, junto com o sargento Adriano Fernandes de Campos, 41 anos, único suspeito preso pelo crime até o momento. A defesa do sargento diz que ele nega a participação no crime .

O adolescente Guilherme Silva Guedes foi morto com ao menos dois tiros na cabeça após ser abordado por dois suspeitos armados em Americanópolis quando estava em frente à casa da avó materna. A informação consta em um laudo necroscópico entregue por peritos no último dia 26 ao DHPP.

O adolescente teria sido confundido com uma pessoa que invadiu um galpão onde uma empresa do sargento é responsável pela segurança.O sargento deverá ser indiciado pelo assassinato do adolescente quando for convocado para prestar depoimento no DHPP. A data em que ele será ouvido, porém, ainda não foi marcada pela polícia.

Noticiasaominuto

ComentáriosComentários