JPMotos
Prêmio garante ‘salário’ de pelo menos R$ 347 mil por mês
28 de dezembro de 2020 às 08:04
8
Visualizações

A Mega da Virada neste ano tem R$ 300 milhões como prêmio. Caso apenas um apostador leve a bolada e aplique inteiramente na poupança, o ganhador teria um salário de R$ 347 mil por mês, segundo a Caixa Econômica Federal. Mas será que essa é a melhor alternativa? Saiba o que fazer com o dinheiro.

Apesar de dar um rendimento gigantesco nesse caso, a poupança não é o destino mais indicado ao vencedor do último concurso da Mega Sena deste ano. Raul Santos, vice-presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Ceará (Ibef), ressalta que a poupança só paga cerca de 0,12% ao mês, patamar inferior ao da inflação.

Isso significa que, mesmo recebendo R$ 347 mil por mês, o poder de compra do ganhador irá diminuir com o tempo. Tendo isso em vista, ele indica alguns passos que devem ser seguidos pelo futuro multimilionário para organizar o orçamento.

1- Fazer uma avaliação da atual vida financeira

Segundo Santos, o primeiro passo é fazer uma análise do orçamento atual e quitar as dívidas, se houver. “Antes de pensar em aplicar o prêmio, é importante olhar como a pessoa está hoje, se tem dívidas. Os juros continuam sendo praticados de forma elevada pelo mercado financeiro, principalmente para pessoas físicas, como o rotativo do cartão de crédito, crédito pessoal. Então, o ideal é liquidar as dívidas, principalmente essas mais caras”.

2- Traçar objetivos

Ainda antes de pensar nos melhores investimentos, o vencedor deve definir os objetivos dali para frente. “É importante escrever o objetivo de vida que ele tem em mente, quando quer se aposentar, quem ele sustenta, para desenhar um plano de investimento bem feito”, afirma Santos.

3- Aplicações de segurança

Depois desses dois passos, o ganhador pode começar as aplicações de parte do prêmio em opções mais conservadoras e que garantam certa segurança. Aqui se enquadra a poupança, mas Santos indica outros produtos tão seguros quanto com rendimentos melhores. “Existem produtos similares em termos de risco, como CDB de grandes bancos, títulos do Governo Federal, com grau de risco tolerante, considerados conservadores”, aponta.

Ele também aconselha colocar uma parte dos recursos em produtos com rendimentos atrelados à inflação. “É interessante colocar em um fundo de investimento atrelado à inflação, porque ele preservar o poder de compra. Mesmo se a inflação estourar, o patamar permanece”, afirma.

4- Plano de previdência

A aposentadoria deve ser uma preocupação constante. Como a maioria das pessoas não possui um plano de previdência privado, dependendo apenas do que receberiam do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o vice-presidente do Ibef orienta o vencedor a começar a investir em opções desse tipo. A ideia é fazer um aporte inicial significativo e continuar os aportes mensais.

5- Iniciar estudos no mercado de ações

Tendo feito as aplicações mais conservadoras, Santos aponta que é hora de começar a pesquisar sobre o mercado de ações para entender como funciona, quais os segmentos e empresas mais promissoras, etc.

“Não aconselho entrar logo de cara. É preferível iniciar aplicando em um fundo de ações de banco grande, com um caráter mais conservador, para entender como funciona. Os maiores ganhos vêm cima de operações de bolsa de valores, em boas empresas, com perspectivas boas para frente, no segmento de energias renováveis, tecnologia, saúde, educação, que tenham um baixo endividamento e uma pista boa para crescer”, detalha.

6- Planejar os sonhos

Aqui é hora de realizar os sonhos e desejos, executando a troca do carro, a compra da casa própria, a viagem que sempre quis.

7- Empreender

Por fim, Santos orienta o ganhador a iniciar um negócio próprio também como uma forma de rendimento. Os setores promissores para empreender atualmente, segundo ele, são semelhantes aos indicados para se comprar ações.

“Qualquer empresa bem gerida vai estar tendo acima de 10% de receita líquida para retorno de capital. No mercado financeiro, para pagar 10% ao ano só em ações. Antigamente, quando os juros estavam altos, as pessoas não tinham que se preocupar, colocavam o dinheiro na poupança, em CDB, e conseguiam viver pro resto da vida. Hoje não dá para brincar com dinheiro”, ressalta.

Ele ainda pontua que é interessante a contratação de um profissional do mercado financeiro para guiar melhor as escolhas.

Diário do Nordeste

ComentáriosComentários