JPMotos
Cabo PM preso após matar a esposa diz na delegacia que o tiro foi acidental
9 de outubro de 2020 às 08:42
27
Visualizações
O corpo da mulher ficou no banco do carona, crime ocorrido na Avenida Doutor Silas Munguba, Parangaba
Policiais militares prenderam o colega de farda logo após o crime e apreenderam a arma do cabo

Já está recolhido em uma cela do Presídio Militar, em Fortaleza,  o cabo da Polícia Militar autuado em flagrante pela Polícia Civil após assassinar a esposa com um tiro de pistola no rosto. O crime aconteceu no começo da noite desta quinta-feira (8), na Avenida Doutor Silas Munguba, no bairro Parangaba, zona Sul da Capital. O PM declarou em seu depoimento que o tiro teria sido acidental.

O cabo PM Bonfim, destacado no 17º BPM (Conjunto Ceará) que estava de folga e à paisana, foi detido ainda no local do crime por uma patrulha da Força Tática (FT) quando tentava ligar para o Samu. A mulher morreu no banco do carona do veículo do militar, um Etios vermelho, placas PMF-4685 (CE).  No local, se formou um grande engarrafamento até a retirada do corpo por uma equipe da Perícia Forense do Ceará (Pefoce).

Na delegacia da Polícia Civil, onde foi autuado por homicídio, o cabo Bonfim alegou que tinha ido com a atual esposa a uma churrascaria participar do aniversário de sua filha do primeiro casamento. Na volta para casa, os dois passaram a discutir dentro do automóvel. Segundo o cabo, a esposa tentou matá-lo com a pistola e ele tentou tomar a arma. Em meio à luta corporal, a arma teria disparado, acertando o tiro fatal no rosto da mulher.

O cabo Bonfim disse, ainda, que entrou em desespero ao ver a esposa baleada e tentou suicidar-se, mas foi contido no momento da chegada da patrulha da Força Tática e desarmado. A pistola foi apreendida e será encaminhada à Coordenadoria de Perícia Criminal (Copel) para exames balísticos.

Balanço

Com o crime ocorrido ontem, subiu para 263 o número de mulheres assassinadas no Ceará em 2020. Somente neste mês já são 10 crimes do gênero no estado.

Com Informações Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários