JPMotos
DHPP elucida morte de comerciante e prende funcionária suspeita de ser a mandante do crime
22 de janeiro de 2021 às 15:59
56
Visualizações

Uma ação rápida da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), resultou na elucidação do homicídio de um comerciante de 65 anos. Duas irmãs foram presas, nessa quinta-feira (21), suspeitas de participação no crime. Uma delas era funcionária da vítima e é suspeita de arquitetar o delito, após ter cometido um furto de mais de R$ 60 mil de uma conta da vítima e ela ter descoberto o desfalque.

Para que a vítima fosse executada e seu crime não fosse descoberto, Sara Cristian Gomes da Silva (29), que não possuía antecedentes criminais, traçou um plano para que seu patrão, José Gomes de Brito (65), fosse morto. Para isso, ela acionou sua irmã, identificada como Samia Oliveira do Nascimento (23), que já responde dois procedimentos policiais por tráfico de drogas, e inventou que o idoso seria integrante de um grupo criminoso rival. Desta forma, a irmã da suspeita, armou com criminosos a execução da vítima.

O Crime

O homem foi arrebatado, na manhã do dia 18, em seu comércio, no bairro Praia do Futuro. Depois, ele foi levado até sua casa, no bairro Sapiranga, onde foram subtraídos diversos bens. Em seguida, foi executado em Maracanaú, onde seu corpo foi localizado, horas após o arrebatamento.

Logo após a localização do corpo, os policiais civis iniciaram as investigações e chegaram ao nome de Sara. A mulher foi conduzida ao 15º Distrito Policial e narrou que a vítima teria sido arrebatada por integrantes de um grupo criminoso. Ela, inclusive, estava com a vítima quando ele foi arrebatado. No momento da condução, ela tentou se desfazer do cartão da vítima, deixando-o dentro da viatura junto com seu celular. Porém, o material foi localizado e entregue aos policiais do DHPP.

Furto

As investigações apontaram que Sara subtraiu um cartão bancário da vítima e fez diversas compras e saques. Inclusive, foram localizadas imagens da mulher e seu amante, em uma loja de um shopping no bairro Edson Queiroz, fazendo a compra de um videogame com o cartão do empresário.

O furto iniciou em outubro do ano passado, quando a mulher, que possuía a confiança da vítima, subtraiu o cartão, localizou a senha e passou a realizar compras e saques. No início deste mês, José Gomes percebeu a subtração e registrou um Boletim de Ocorrência. Por suspeitar que a vítima havia descoberto o crime, Sara então arquitetou a morte dela.

Diante da vasta comprovação probatória, as irmãs foram autuadas em flagrante por homicídio qualificado por meio cruel, sem chance de defesa da vítima e para assegurar a ocultação de outro crime. A Polícia Civil segue com as investigações no sentido de localizar demais partícipes da ação criminosa.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3257-4807, do DHPP, que também disponibiliza o mesmo número como WhatsApp. O sigilo e o anonimato são garantidos.

 

ComentáriosComentários