JPMotos
Escrivão que já atuou em Juazeiro foi morto dentro da Delegacia de Tauá nesta madrugada
30 de abril de 2021 às 08:02
81
Visualizações

O escrivão de Polícia Civil da Delegacia Regional de Tauá, Aloízio Alves de Lima Amorim, de 60 anos, foi morto com um tiro durante procedimento por volta das 4 horas da madrugada desta sexta-feira. A polícia tinha acabado de prender Antônio Josivan Lopes Silva, de 30 anos, acusado de assaltos e tráfico de drogas, o qual era ouvido no cartório da DRPC. Num determinado momento e de maneira rápida, o criminoso apanhou a pistola do escrivão sobre o birô com a qual atirou na cabeça do agente de segurança.

Logo após matar o escrivão, Antonio Josivan fugiu levando consigo a arma da vítima. O Delegado de Tauá, Danilo Távora, foi quem confirmou a morte do colega e estava muito abalado com a ocorrência. Aloizio ainda chegou a ser socorrido ao hospital local, mas já chegou sem vida. O corpo foi recolhido pelo rabecão a fim de ser necrospiado na Perícia Forense de Tauá, enquanto policiais civis e militares diligenciam à procura do acusado.

No ano de 2012 Aloízio Amorim trabalhou seis meses na 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro. Hoje escrivão da Delegacia de Missão Velha, Eugênio Marcos, foi seu companheiro na DRPC após, como lembrou, ter sido colega do mesmo na academia. “Era uma pessoa boa e prestativa”, disse Eugênio lamentando a morte do colega de atividade. Já o Escrivão Mário Gomes da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Juazeiro, o definiu como um profissional dedicado.

Por Demontier Tenório
Com Parceria Site Miséria.com.br

ComentáriosComentários