JPMotos
Pandemia da violência: mulher é assassinada a tiros, pedradas e queimada
25 de julho de 2020 às 07:00
126
Visualizações
O crime aconteceu em um campo de futebol na Granja Portugal

Mais um crime brutal, atribuído à guerra entre as facções criminosas, foi registrado em Fortaleza. O caso ocorreu na noite desta sexta-feira (24), no bairro Granja Portugal, pertencente à Área Integrada de Segurança Dois (AIS-2), na zona Sul da Capital. Uma mulher, ainda não identificada, foi morta  a tiros, pedradas e, ainda, teve parte do corpo queimado.

O crime ocorreu por volta de 21 horas, conforme registros da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Este foi o segundo caso em que corpos de mulheres são deixados nas ruas de Fortaleza. Na manhã da última quinta-feira (23), o cadáver de uma mulher grávida  foi “desovado” por criminosos debaixo de um viaduto no bairro Conjunto Esperança, com marcas de tiros e torturas. Ela não foi ainda identificada.

De acordo com o relato de testemunhas, moradores da Rua João XXIII, bandidos desembarcaram de um carro em um campo de futebol  já com a vítima feita refém. Em seguida, dispararam vários tiros contra a mulher e jogaram pedras no corpo. Em seguida, atearam fogo numa tentativa  de carbonizá-lo. No entanto, após a fuga dos criminosos, populares apagaram as chamas.

Execução sumária

A mulher não era moradora do bairro e, portanto, ninguém conseguiu reconhecê-la. A Polícia acredita que ela tenha seqüestrada em outra comunidade e levada até o campo de futebol,  na Granja Portugal  para ser eliminada.

“Pelas características como o crime aconteceu, não há dúvidas de que se trata de uma execução sumária e coisa de bandidos de facção”, disse um morador, que preferiu não se identificar por temer represálias.

Policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa e equipes da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) compareceram ao local e iniciaram investigações.

Com Informações Fernando Ribeiro

ComentáriosComentários